quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

Sétimo dia da novena: Contemplamos a Imaculada na hora da dor

Maria na hora da dor, tem a coragem de permanecer perto da cruz do Filho, intimamente envolvida na sua paixão, em um silêncio carregado de sentimento de participação e de discreto respeito.
Exatamente na dor, quando mais o homem pede para experimentar a presença de Deus, os cristãos são chamados a ser presença amiga, aconchegante, em nome do Deus de amor e de ternura.

Oração em dois coros (extraída dos prefácios das Missas da B.V. M.)
Bendizemos juntos ao Senhor,
irmãos na memória da Virgem Maria;
Exaltemos juntos o seu santo Nome
e celebremos as grandes obras do seu amor.
É justo dar glória ao Senhor
e cantar as suas misericórdias,
anunciar cada dia a sua fidelidade
e bendizer ao Senhor dos séculos.
No misterioso desenho do teu amor
fizestes surgir do ventre virginal de Maria
a luz dos povos, Cristo teu Filho,
sacramento da nossa salvação.
Ele como esposo que sai do quarto nupcial
refulge em nós Salvador e Senhor
e livrando-nos da escuridão e das sombras de morte
nos introduz no reino
da sua inextinguível luz.
E nós, com os Anjos do céu,
celebramos a grandeza do Altíssimo
e cantamos a beleza da Virgem.

Na escuta da Palavra (Jo 19,25-30)

Junto à cruz de Jesus estavam de pé sua mãe, a irmã de sua mãe, Maria, mulher de Cléofas, e Maria Madalena. Quando Jesus viu sua mãe e perto dela o discípulo que amava, disse à sua mãe: Mulher, eis aí teu filho. Depois disse ao discípulo: Eis aí tua mãe. E dessa hora em diante o discípulo a levou para a sua casa. Em seguida, sabendo Jesus que tudo estava consumado, para se cumprir plenamente a Escritura, disse: Tenho sede. Havia ali um vaso cheio de vinagre. Os soldados encheram de vinagre uma esponja e, fixando-a numa vara de hissopo, chegaram-lhe à boca. Havendo Jesus tomado do vinagre, disse: Tudo está consumado. Inclinou a cabeça e rendeu o espírito.

Oração

Mãe forte no calvário.
T: Maria, rogai por nós!
Tu que colaboraste na obra da salvação.
T: Maria, rogai por nós!
Sócia do Redentor.
T: Maria, rogai por nós!
Mãe dos viventes.
T: Maria, rogai por nós!
Mãe de todos os homens.
T: Maria, rogai por nós!

Canto ou Responsório

Dos escritos de São Maximiliano:

“Chegou também a hora do seu ingresso no mundo. Ela nasceu no silêncio, em uma pobre casa de uma aldeia da Palestina. Nem sequer os livros sagrados falam muito dela. Neles a vemos na Anunciação, quando ela tornou-se Mãe de Deus. Acompanhamos a sua viagem em Belém, onde admiramos o nascimento do seu filho, filho de Deus e filho do homem, em uma gruta pobrezinha. E então a fuga, cheia de ansiedade, no Egito. A dura vida em um país estrangeiro e enfim o retorno à Palestina. O atencioso encontro do pequeno Jesus perdido no templo. A prisão, a paixão e o caminho rumo ao Calvário. Maria reaparece e acompanha Jesus até o lugar da execução e está próxima dele no momento do traslado e enquanto abraça o seu corpo gelado quando é descido da cruz.” (SK 1312)

Oração de intercessão

Sustentados pelo exemplo e pela intercessão de Maria, entreguemos a nossa oração confiante ao Pai: Escutai-nos, ó Senhor!

- Dê aos doentes a cura do corpo e a consolação do espírito.
- Sustentai e consolai com a vossa graça aqueles que assistem os doentes.
- Suscitai nos médicos o respeito pela dignidade dos pacientes.
- Iluminai os governantes para que promovam leis sábias sobre a vida e sobre as doenças.

Agora como filhos de Deus no Filho de Maria, rezemos juntos como Jesus nos ensinou: Pai nosso...

Oração

Ó  Deus, que no seu misterioso desenho de salvação quisestes continuar a paixão do seu Filho nas partes chagadas do seu corpo, que é a Igreja. Fazei que, unidos à Mãe Dolorosa aos pés da cruz, aprendamos em reconhecer e servir com amor atencioso o Cristo, que sofre nos irmãos. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, que é Deus, e vive e reina convosco, na unidade do Espírito Santo, pelos séculos dos séculos. Amém.

Canto final

Equipe de liturgia
Missionárias da Imaculada-Padre Kolbe