quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

Quarto dia da novena de natal: da indiferença... à acolhida

G: Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém!

CANTO

L: Com a esperança, queremos iluminar a tentação da indiferença e acender a "vela da acolhida". Ajuda-nos, Senhor Jesus, a não ser indiferentes no nosso caminho em direção a ti, mas acolher a todos. (se acende a vela)

G: Tu, Broto da raiz de Jessé.
T: Vem, Senhor Jesus! Vem rápido em nosso meio!
G: Tu, esperado pelas pessoas.
T: Vem, Senhor Jesus! Vem rápido em nosso meio!
G: Tu, salvador dos homens.
T: Vem, Senhor Jesus! Vem rápido em nosso meio!

ORAÇÃO (todos):
Esperamos por Ti, Senhor Jesus! Esperamos pacientemente por tua chegada, por tua luz, por tua mensagem, por teu amor! Ajuda-nos a preparar o nosso coração para ti, e a reconhecer as luzes que chegam nos nossos cantos escuros. Senhor Jesus, queremos recebê-lo em nossos dias e com a tua ajuda seremos também nós os teus mensageiros para que aqueles que estão ao nosso redor possam reconhecer que tu és o broto de Deus que traz a esperança ao mundo. Amém.

ENTRE TANTAS PALAVRAS … A PALAVRA

Do Evangelho de São Lucas (2,1.4-7)
Naqueles dias, apareceu um edito de César Augusto, ordenando o recenseamento de todo o mundo habitado. Também José subiu da cidade de Nazaré, na Galileia, para a Judeia, na cidade de Davi, chamada Belém, por ser da casa e da família de Davi, para se inscrever com Maria, sua mulher, que estava grávida. Enquanto lá estavam, completaram-se os dias para o parto, e ela deu à luz o seu filho primogênito, envolveu-o com faixas e reclinou-o numa manjedoura, porque não havia um lugar para eles na sala.

REFLEXÃO
Como está nestes dias o nosso coração?  Está se abrindo para acolher ou está ainda fechado, tanto de não poder acolher nem mesmo as pessoas que estão ao nosso redor? Quantas vezes, durante o nosso dia, encontramos pessoas que nos pedem ajuda. Todos nos pedem para ser acolhidos, simplesmente escutados. E às vezes nós não reparamos nisto... fazemos de conta que não vemos e seguimos o nosso caminho. Acolher Jesus realmente significa saber acolher o irmão e a irmã que temos ao nosso lado, sobretudo aquele que precisa ser escutado e da nossa ajuda.

Breve silêncio

PAI NOSSO

ORAÇÃO CONCLUSIVA
G: Ó Pai, ajuda-nos a derrubar o muro da indiferença que geralmente levantamos em relação aos irmãos. Doa-nos a tua mesma disponibilidade para amar, para acolher Cristo nos irmãos que temos ao nosso lado. Tu que vive e reina pelos séculos dos séculos. 
T:  Amém.

CANTO FINAL

Equipe de liturgia
Missionárias da Imaculada-Padre Kolbe