sábado, 11 de agosto de 2012

NOVENA A SÃO MAXIMILIANO (Sétimo dia)

PERCORRA O CAMINHO DA SANTIDADE

“São Maximiliano... um mestre, alguém que nos indicou a estrada”


Aproximando-nos de São Maximiliano Kolbe descobrimos que o seu desejo constante de santidade tem uma característica bem precisa: ser sempre mais perfeitamente da Imaculada para ser sempre mais perfeitamente de Deus! Este é o segredo que o conduziu ao seu objetivo, “ser santo e grande santo”, abrindo sempre mais as asas da sua vida rumo a plenitude do amor a Deus e aos irmãos. Tornou-se assim um verdadeiro profeta da civilização do amor, particularmente eloqüente para o nosso tempo.

ORAÇÃO INICIAL

Ó São Maximiliano, seguidor fidelíssimo do Pobrezinho de Assis, que inflamado de amor a Deus transcorreste a vida na prática assídua das virtudes heróicas e nas obras santas do apostolado, volta o teu olhar a nós, teus devotos, que confiamos na tua intercessão.
Tu que, irradiado da luz da Virgem Imaculada, atrais-te inúmeras pessoas aos ideais de santidade, chamando-as em diversas formas de apostolado para o triunfo do bem e da dilatação do Reino de Deus, obtenha a nós a luz e força para operar o bem e atrair muitas pessoas ao amor de Cristo.
Tu que, na perfeita conformidade ao divino Salvador, alcançaste alto grau de caridade para oferecer, em sublime sacrifício de amor, a tua vida para salvar a um irmão prisioneiro, suplique-nos do Senhor a graça que ardentemente te pedimos... (silêncio)
E, animados pelo mesmo ardor de caridade, possamos também nós com a fé e com obras testemunhar Cristo aos nossos irmãos, para alcançar contigo a beatificante possessão de Deus na luz da glória. Amém.

A INTIMIDADE DE VIDA COM MARIA

D. Estamos reunidos para agradecer ao Senhor e a Virgem Imaculada pelo dom da vida e da santidade de São Maximiliano Kolbe. Com ele queremos aprender a ser reflexo do amor de Deus para testemunhar aos homens de hoje a caridade e a verdade do Evangelho.

Evangelho de Lucas 2, 22-28:

“Concluídos os dias da sua purificação segundo a Lei de Moisés, Maria e José levaram Jesus a Jerusalém para apresentar-lo ao Senhor, conforme o que está escrito na lei do Senhor: todo primogênito do sexo masculino será consagrado ao Senhor; e para oferecerem o sacrifício prescrito pela lei do Senhor, um par de rolas ou dois pombinhos. Ora, havia em Jerusalém um homem chamado Simeão. Este homem, justo e piedoso, esperava a consolação de Israel, e o Espírito Santo estava nele.
Fora-lhe revelado pelo Espírito Santo que não morreria sem primeiro ver o Cristo do Senhor. Impelido pelo Espírito Santo, foi ao templo. E tendo os pais apresentado o menino Jesus, para cumprirem a respeito dele os preceitos da lei, tomou-o em seus braços e louvou a Deus...”

“A Imaculada, é o nosso ideal; um ideal para conhecer, para Ter na vida, e para fazer conhecer ao mundo inteiro”. Grande empenho de toda a nossa vida, nós que nos consagramos a Ela, ao seu Imaculado Coração: “Devemos nos aproximar dela, tornar-nos semelhantes a Ela, permitir que Ela tome posse do nosso coração e de todo o nosso ser, que Ela viva, opere em nós e através de nós, que Ela mesma ame Deus com o nosso coração, que nós pertençamos a Ela sem nenhuma restrição: Eis o nosso ideal. Irradiar o ambiente, conquistar as almas a Ela, de modo que de fronte a Ela estenda o próprio domínio nos corações de todos aqueles que vivem em todos os lugares da terra, sem restrição à diversidade de raça, de nacionalidade, de língua, e ainda no coração de todos aqueles que viverão em qualquer momento histórico, até o fim do mundo: Eis o nosso ideal”.

L.1 Se a Consagração à Imaculada se exprime eficazmente no imitar Maria, no reproduzir em nós as suas atitudes espirituais, isso pressupõe e exige uma intimidade de vida com Ela. Na consagração a Maria é a própria vida que se transforma em oração e a oração se transforma em vida. O apaixonado dá um delicado destaque a tudo aquilo que é louvor, gratidão, oração, amor a Maria.

L.2 Das catequeses marianas do Papa João Paulo II

Maria testemunha o valor de uma vida pura e cheia de ternura para com todos os homens. A beleza de sua alma é objeto de admiração por parte de povo cristão. Em Maria a comunidade cristã sempre viu um modelo de mulher, cheia de amor e de ternura, porque viveu na pureza do coração e da carne. Diante do cinismo de uma certa cultura contemporânea que, muitas vezes, parece não reconhecer o valor da castidade e banaliza a sensualidade, separando-a da dignidade da pessoa e do projeto de Deus, a Virgem Maria propõe o testemunho de uma pureza que ilumina a consciência e conduz a um amor maior pelas criaturas e pelo Senhor. E ainda: aos cristãos de todos os tempos, Maria aparece como Aquela que experimenta pelos sofrimentos da humanidade, uma viva compaixão. Tal compaixão não consiste somente em uma participação afetiva, mas se traduz em uma ajuda eficaz e concreta.
João Paulo II – 22 de novembro de 1995

ORAÇÃO FINAL

Ó São Maximiliano, escuta esta oração de louvor e de súplica que te dirigimos com confiante devoção. Honramos a santidade da tua vida, guiada por intrépida fé no mistério de Cristo, sustentada por uma firme esperança na potência da sua graça, animada de ardente caridade a Deus e ao próximo.
Concede-nos poder viver constantemente em fiel correspondência à dignidade humana e cristã.
Exaltamos a tua atividade apostólica, na qual te empenhaste com fervoroso zelo para educar o povo de Deus na fé em Cristo Senhor, e na veneração à Imaculada, Rainha do mundo e Mãe da Igreja, para o advento do Reino de Cristo entre os homens.
Admiramos o sacrifício heróico com o qual ofereceste a tua vida espontaneamente para salvar a vida de um irmão.
Concede-nos crer firmemente que a fé em Cristo Senhor é a única vitória que vence o mal, e de podermos operar com a coragem dos mártires para o triunfo da justiça, da caridade e da paz. Amém.

Pai Nosso...
Ave Maria...
Glória...
São  Maximiliano Maria kolbe... Rogai por nós
Salve Maria Imaculada.

Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém.