quarta-feira, 6 de agosto de 2014

Terceiro dia da novena a São Maximiliano Kolbe: Não deixemos que nos roubem o ideal do amor fraterno!

Em nome do Pai...

Canto/ Invocação ao Espírito Santo

Da palavra do Santo Padre:
Peçamos ao Senhor que nos faça compreender a lei do amor. Que bom é termos esta lei! Como nos faz bem, apesar de tudo amar-nos uns aos outros! Sim, apesar de tudo! (E.G. n° 101)

G. O amor fraterno é como o orvalho que cai abundantemente e trazendo refrigério e  vida. Onde reina o amor fraterno, Deus concede bênçãos e vida.
Com o Salmo 132, expressamos o valor de viver em comunhão:

Oh, como é bom, como é agradável
para irmãos unidos viverem juntos.
É como um óleo suave derramado sobre a fronte,
e que desce para a barba, a barba de Aarão,
para correr em seguida até a orla de seu manto.
É como o orvalho do Hermon,
que desce pela colina de Sião;
pois ali derrama o Senhor a vida
e uma bênção eterna.

Dos escritos de são Maximiliano:
E agora continuamos e continuaremos a cumprir a missão de amor ao próximo, seja ele quem for, para amenizar a dor dos que sofrem e transformar o seu destino, e ao mesmo tempo acender  nos seus corações um amor gratuito à Imaculada, Mãe que ama todas as almas do mundo inteiro (SK 914).

Momento de silêncio reflexivo

São Maximiliano, foste uma testemunha luminosa de comunhão fraterna.
Como nos ajudamos a não deixar que nos “roubem” o amor fraterno?

Pai Nosso...
Ave Maria...
Glória ao Pai...

Oremos:
Ó Deus, que destes à Igreja e ao mundo São Maximiliano Maria Kolbe, sacerdote e mártir, ardente de amor pela Virgem Imaculada, inteiramente dedicado à missão apostólica e ao serviço heroico do próximo, pela sua intercessão concede-nos, para a glória do vosso nome, empenharmo-nos sem reserva pelo bem da humanidade, para imitar na vida e na morte o Cristo teu Filho. Amém.