terça-feira, 12 de agosto de 2014

Nono dia da novena a São Maximiliano Kolbe: "Faze-te ao largo...”

                “…quando acabou de falar, disse a Simão: «Faze-te ao largo; lançai vossas redes para a pesca.“ (Lc 5,4)

Em nome do Pai...

Canto/invocação ao Espírito Santo


Da Palavra do Santo Padre:
Os desafios existem para serem superados. Sejamos realista, mas sem perder a alegria, a audácia e a dedicação cheia de esperança!
Pequenos mas fortes no amor de Deus, como são Francisco de Assis, todos nós, cristãos, somos chamados a cuidar da fragilidade do povo e do mundo em que vivemos. (E.G. nn. 109. 216)

G.- O Salmo 111 celebra a grandeza e a felicidade do homem justo. A sua vida abençoada por Deus também é lembrada depois da morte. Com toda a Igreja contemplamos a fecundidade da vida de padre Kolbe com as palavras do Salmo:

Feliz o homem que teme o Senhor,
e põe o seu prazer em observar os seus mandamentos.
Será poderosa sua descendência na terra,
e bendita a raça dos homens retos.
Suntuosa riqueza haverá em sua casa,
e para sempre durará sua abundância.
Como luz, se eleva, nas trevas, para os retos,
o homem benfazejo, misericordioso e justo.

Feliz o homem que se compadece e empresta,
que regula suas ações pela justiça.
Nada jamais o há de abalar:
eterna será a memória do justo.

Não temerá notícias funestas,
porque seu coração está firme e confiante no Senhor.
Inabalável é seu coração, livre de medo,
até que possa ver confundidos os seus adversários.
Com largueza distribuiu, deu aos pobres;
sua liberalidade permanecerá para sempre.

“Gostaria de ser reduzido a pó pela causa da Imaculada, pela causa de Deus, e que este meu pó fosse jogado ao vento e assim se dispersasse pelo mundo inteiro, a fim de que não fique nada: só então a minha doação à Imaculada estaria perfeitamente realizada.” (Bar Joachim, il martirio di san Massimiliano Kolbe)

Momento de silêncio reflexivo

São Maximiliano que reconheceste teu irmão no prisioneiro Francesco Gajowniczek, ajuda-nos a responder ao grito de Deus: Onde está o teu irmão?


“Quem dera que se ouvisse o grito de Deus, perguntando a todos nós: «Onde está o teu irmão?» (Gn 4,9). A pergunta é para todos!” (E.G. n ° 211)