domingo, 10 de agosto de 2014

Sétimo dia da novena a São Maximiliano Kolbe: Não deixemos que nos roubem a alegria da evangelização!

Em nome do Pai...

Canto/ Invocação ao Espírito Santo

Da palavra do Santo Padre:
A alegria do Evangelho é tal que nada e ninguém no-la poderá tirar (cf. Jo 16, 22). Os males do nosso mundo – e os da Igreja – não deveriam servir como desculpa para reduzir a nossa entrega e o nosso ardor. Vejamo-los como desafios para crescer. Além disso, o olhar crente é capaz de reconhecer a luz que o Espírito Santo sempre irradia no meio da escuridão, sem esquecer que, «onde abundou o pecado, superabundou a graça» (Rm 5, 20). A nossa fé é desafiada a entrever o vinho em que a água pode ser transformada, e a descobrir o trigo que cresce no meio do joio. (E.G. n° 84)
Chamados para iluminar e comunicar vida, acabam por se deixar cativar por coisas que só geram escuridão e cansaço interior e corroem o dinamismo apostólico. (E.G. n° 83)

G.- A riqueza dos dons e a magnificência das vestes da esposa, da qual fala o salmo 44, indicam os dons de graça e de vida interior com os quais o esposo a adornou e a variedade dos povos que esta traz em si mesma e a sua fecunda maternidade espiritual. Com o poeta, louvemos o nome do rei com todos os povos da terra:

Filhas de reis formam vosso cortejo;
posta-se à vossa direita a rainha, ornada de ouro de Ofir.
Ouve, filha, vê e presta atenção:
esquece o teu povo e a casa de teu pai.
De tua beleza se encantará o rei;

Ele é teu senhor, rende-lhe homenagens.
Habitantes de Tiro virão com seus presentes,
os ricos do povo implorarão teu favor.
Toda formosa, entra a filha do rei,
com vestes bordadas de ouro.

Em roupagens multicores apresenta-se ao rei,
após ela vos são apresentadas as virgens, suas companheiras.
Levadas entre alegrias e júbilos,
ingressam no palácio real.

Tomarão os vossos filhos o lugar de vossos pais,
vós os estabelecereis príncipes sobre toda a terra.
Celebrarei vosso nome através das gerações.
E os povos vos louvarão eternamente.

Dos escritos de são Maximiliano:
Pois bem, vós sabeis quantas pessoas na terra ainda não conhecem Deus, não conhecem a Imaculada e, consequentemente, às vezes se perguntam por fim o porque da sua existência.
Esses não possuem a felicidade, sobretudo nas dificuldades da vida e nos sofrimentos.
Não sabem que o fim do homem é Deus e que cada realidade deste mundo é apenas um meio para alcançar Deus na eternidade, no paraíso. Não sabem que a Medianeira de todas as graças, a Mão espiritual de todos os homens é Maria Imaculada; que recorrendo a Ela, amando-A, aproximam-se de Deus da maneira mais fácil e mais rápida. (SK 758) 

Momento de silêncio reflexivo
São Maximiliano, alegre missionário do Evangelho nas estradas do mundo.


Qual é a fonte da verdadeira alegria na minha vida?

Pai Nosso...
Ave Maria...
Glória ao Pai...

Oremos:
Ó Deus, que destes à Igreja e ao mundo São Maximiliano Maria Kolbe, sacerdote e mártir, ardente de amor pela Virgem Imaculada, inteiramente dedicado à missão apostólica e ao serviço heroico do próximo, pela sua intercessão concede-nos, para a glória do vosso nome, empenharmo-nos sem reserva pelo bem da humanidade, para imitar na vida e na morte o Cristo teu Filho. Amém.