domingo, 4 de agosto de 2013

Primeiro dia da novena de Padre Kolbe: contemplação da paixão

Em nome do Pai...

 
Canto
 
Introdução:
 
Há uma extraordinária semelhança entre a oferta de si consumada por Cristo e a oferta de vida de São Maximiliano por um desconhecido companheiro de prisão no campo de concentração de Auschwitz. Contemplando as etapas da “paixão” de Maximiliano, queremos celebrar o amor de Deus pelo homem. Cada santo é, de fato, “louvor e glória da sua graça” (cf. Ef 1,6), porque no seu testamento se renova o mistério pascal de Cristo, a sua morte e a ressurreição.

1ª Etapa: “Vigiai comigo”

“Levou consigo Pedro, Tiago e João; e começou a ter pavor e a angustiar-se. Disse-lhes: A minha alma está numa tristeza mortal; ficai aqui e vigiai” (Mc 14,33-34).

Na noite de 16 de fevereiro de 1941, vigília da sua prisão, Padre Kolbe “pediu a cinco irmãos e muitos outros que estavam com ele desde os primeiros dias também em Grodno, para se unirem a ele para um breve comunicado. Tinha um pequeno doce”, recorda Frei Gabriele, “e o dividiu exatamente como na última ceia foi dividido o pão entre os Apóstolos. Todos sentiram que era uma ocasião especial, de algum modo era uma ocasião solene”.

Kolbe falou-lhes do relacionamento entre Maria, a Mãe de Deus, e a Santíssima Trindade. Não obstante a dificuldade do argumento, Frei Gabriel recorda: “Padre Maximiliano falou de modo bem acessível que todos entendemos muito bem”.

Naquela noite, como Cristo na vigília da sua paixão, não dormiu: também ele, de fato, intuía que a “hora” estava para chegar. Às 2 horas da manhã, um confrade seu acordou e rezou com ele na sua cela. Às quatro horas um outro confrade recebeu a visita de Padre Kolbe e notou a palidez do seu rosto.

Ele entrou em agonia e orava ainda com mais instância, e seu suor tornou-se como gotas de sangue a escorrer pela terra” (Lc 22,44).

Não tem maior amor do que este:
- dar a vida pelos próprios amigos.

Pai Nosso...
Ave Maria...
Glória...

Oremos:

Ó Deus, que destes à Igreja e ao mundo São Maximiliano Maria Kolbe, sacerdote e mártir, ardente de amor pela Virgem Imaculada, inteiramente dedicado à missão apostólica e ao serviço heróico do próximo, pela sua intercessão concede-nos, para a glória do vosso nome, empenharmo-nos sem reserva pelo bem da humanidade, para imitar na vida e na morte o Cristo teu Filho. Amém.
 
Novena em espanhol produzida pelas Missionárias da Imaculada-Padre Kolbe, na Bolívia: http://www.goear.com/listen/65401c1/1-dia-novena-al-p-kolbe-misioneras-p-kolbe