sexta-feira, 2 de maio de 2014

Vida interior: contemplação-ação

Gostaria de compartilhar com vocês algumas reflexões sobre as quatro realidades que chamo: “as quatro colunas da consagração à Imaculada segundo a espiritualidade kolbiana”. São elas: a vida interior, a obediência na fé, a caridade heróica e a oferta suprema.

A vida interior: simbiose contemplação-ação 

Dizia Jesus: “Eu sou a videira, vós os ramos” (Jo 15,5). Nesta maravilhosa e profunda afirmação podemos intuir o relacionamento vital que existe entre Deus e o homem. Um relacionamento que não consiste simplesmente em uma passagem da seiva da vida para os ramos, mas também que requer intensidade de união e de comunicação, para que o fruto seja abundante e duradouro.

“Quem permanece em mim e eu nele, esse dá muito fruto, pois sem mim nada podeis fazer” (Jo 15,5).  Eis a necessidade de uma vida sempre mais interior, que constitui a verdadeira medula da santidade, para que a alma possa encontrar Deus em cada instante da vida, em cada tipo de trabalho e de apostolado, em cada expressão e condição de vida. Realiza-se assim aquela verdade que pode parecer uma utopia: o verdadeiro relacionamento entre contemplação e ação. Relacionamento que confere à ação uma característica contemplativa e à contemplação uma intenção essencialmente ativa.

Se a ação, de fato, é vista como consequência necessária da contemplação, e a contemplação como alimento e sustento perene da ação não tem qualquer perigo que a atividade leve a um empobrecimento da vida espiritual, nem que a contemplação favoreça uma visão puramente abstrata e desencarnada da vida cristã.

Este é o estilo e o modo com o qual Padre Kolbe, como também São Paulo, realizou de forma mais perfeita a simbiose contemplação-ação, pelo qual com ele podia bem afirmar que nenhuma realidade criada “poderá nunca separar-nos do amor de Deus, em Cristo Jesus, nosso Senhor” (Rm 8,39).

Na imitação da Virgem em oração, cada cristão poderá empenhar-se em alimentar a própria vida interior através de um autêntico exercício de oração e de vida sacramental; vivendo com fidelidade a meditação, em um clima de silêncio e de recolhimento, e sabendo encontrar as pausas justas não só das atividades cotidianas, mas também do apostolado próprio. Sobretudo ele procurará viver e trabalhar com reta intenção, que permite ver Deus em cada ação, desde a mais sublime à mais anônima, tudo endereçando com amor a Ele, e tudo aceitando como sinal do seu imenso amor.

Padre Faccenda
Fundador do Instituto


Fonte: FACCENDA, Luigi M. Era Mariana: Fondamenti biblici, teologici, storici e spirituali della consacrazione all'Immacolata. Quarta edizione 1995. Edizioni dell'Immacolata. Bologna. Italia.


Ouça e participe do programa Encontro com Maria, do dia 7 de maio, a partir das 14h, na Rádio Imaculada Conceição 1490 AM: http://www.miliciadaimaculada.org.br/ver3/radiopop.asp?v=grandesp