sábado, 8 de março de 2014

Comentário do Evangelho Segundo São Mateus 4,1-11

"Em seguida, Jesus foi conduzido pelo Espírito ao deserto para ser tentado pelo demônio. Jejuou quarenta dias e quarenta noites. Depois, teve fome.O tentador aproximou-se dele e lhe disse: Se és Filho de Deus, ordena que estas pedras se tornem pães.Jesus respondeu: Está escrito: Não só de pão vive o homem, mas de toda palavra que procede da boca de Deus (Dt 8,3).
O demônio transportou-o à Cidade Santa, colocou-o no ponto mais alto do templo e disse-lhe: Se és Filho de Deus, lança-te abaixo, pois está escrito: Ele deu a seus anjos ordens a teu respeito; proteger-te-ão com as mãos, com cuidado, para não machucares o teu pé em alguma pedra (Sl 90,11s). Disse-lhe Jesus: Também está escrito: Não tentarás o Senhor teu Deus (Dt 6,16). O demônio transportou-o uma vez mais, a um monte muito alto, e lhe mostrou todos os reinos do mundo e a sua glória, e disse-lhe: Dar-te-ei tudo isto se, prostrando-te diante de mim, me adorares. Respondeu-lhe Jesus: Para trás, Satanás, pois está escrito: Adorarás o Senhor teu Deus, e só a ele servirás (Dt 6,13). Em seguida, o demônio o deixou, e os anjos aproximaram-se dele para servi-lo."
(Mt 4,1-11)

Nesse tempo forte da Quaresma vamos aprofundar um pouco mais o Evangelho dos domingos. Como é bom meditar a Palavra do Senhor. Para isso é necessário silenciar todas as vozes dentro e fora de nós. E para escutar o que o Senhor nos quer comunicar através da sua Palavra. Pedimos a assistência ao Espírito de Deus.

Vamos contextualizar um pouco o texto de Mateus, antes de Jesus ser tentado no capítulo anterior ele foi batizado por João o Batista, no qual o Pai o declara como seu Filho amado (cf. Mt 3, 13-17).

É muito interessante que os sinóticos também apresentam as tentações de Jesus, Marcos apresenta esta passagem de forma breve (Mc1, 12-13), Lucas (4,1-13) especifica a mesma fonte de Mateus, porém, apresenta certos detalhes diferentes e em cada um e a ordem da segunda e terceira tentações seja inversa. E também há várias referências ao Antigo Testamento (AT), já que Mateus dentre os evangelistas, é aquele que mais cita o AT.

O que essa passagem que nos dizer: Jesus, depois de ter sido proclamado pelo Pai que ele era o Filho amado e no qual se compraz, imediatamente depois do batismo é conduzido ao deserto “pelo Espírito” para ser “tentado pelo diabo”. Jesus veio para recapitular toda a humanidade dando ao Pai essa total adesão que  devia ter oferecido Israel, é submetido as mesmas tentações do povo do Êxodo, vemos nas citações onde Jesus responde ao diabo (Dt 8,3; 6,13; 6,16). Porém, onde Israel falhou, Jesus vence.

A insídia diabólica começa apresentando a Jesus as esperança messiânicas e pedindo-lhe que demostre se é verdade que, como havia afirmado a voz do céu, que ele era o Filho de Deus. A proposta de um messianismo que satisfaça com facilidade as necessidades materiais do homem. Jesus aqui quer nos mostrar que devemos enfrentar as tentações que nos afasta do seu projeto.

Sejamos vigilantes para não cair na armadilha do Ter, do Poder e do Prazer, porque eles sempre estão nos rondando, por isso, pedimos ao Senhor que nos fortaleza e como diz no Pai Nosso: “E não nos deixei cair em tentação”, rezemos com muita fé essa oração.

Maria do Socorro Domingos Ferreira
Missionária da Imaculada-Padre Kolbe