segunda-feira, 10 de setembro de 2012

Texto de aprofundamento para o segundo encontro

 
Quem é Jesus?

Antes de começar o estudo sobre quem é Jesus, vamos conhecer a região onde Jesus e seus discípulos estavam quando este questionamento veio à tona. Eles se encontravam nas proximidades de Cesareia de Filipe.
Cesareia de Filipe se chama, atualmente, Banias. Essa cidade fica junto ao rio Jordão e próxima da cidade de Dã.
Durante o período da dominação da cultura grega (período helenista) recebeu o nome de Panion em virtude de haver nela um santuário ao deus Pã. Também, na região, Herodes Magno construiu um templo a Augusto, filho de Herodes, que deu a ela seu próprio nome, unindo a ele o nome do imperador César para distingui-la das outras Cesareias.
A pergunta "Quem é Jesus" (cf. Mc 8,27) é o centro do evangelho segundo Marcos, ponto de chegada da primeira metade do evangelho. Essa pergunta nasce da necessidade da comunidade de conhecer Jesus, para melhor segui-lo. Dentro da comunidade havia vários questionamentos sobre a pessoa de Jesus. Uns acreditavam que ele fosse João Batista; outros que ele fosse Elias; e outros, ainda, um grande profeta (Mc 8,28; cf. também Mc 6,14-16). Por isso, o evangelista vai delineando a identidade de Jesus por meio das suas palavras, de suas ações e atividades, para que a própria comunidade pudesse responder a essa pergunta.
Mas seus discípulos, o que diziam sobre ele?
Jesus sabia que eles estavam começando a abrir os olhos para perceber quem ele realmente era. Então pergunta-lhes: "E vocês, quem dizem que eu sou?". Prontamente Pedro respondeu: "Tu és o messias" (Mc 8,29). A palavra "messias" significa "ungido com óleo", o "consagrado", o "libertador", e em grego "Cristo". Porém, o que significava ser Messias?
No decorrer da história do povo judeu surgiram várias linhas messiânicas políticas e religiosas que perpassam o Primeiro Testamento e que estão presentes também nos evangelhos. A primeira visão presente no Primeiro Testamento é que o Messias seria aquele que viria restaurar a monarquia, baseada na promessa feita a Davi (2 Sm 7). Portanto, ele seria um rei da descendência davídica e traria a paz, a justiça e o direito.
No período do exílio e pós-exílio da Babilônia, o messias era identificado com o sacerdote que restabeleceria o Templo e a cidade de Sião. Outros grupos pensavam num messias profeta (Is 42;52,13-53,12). Já no período helenístico (período grego iniciado com Alexandre Magno) falavam em um messianismo apocalíptico (Dn 7,13-14). Aos poucos, esse personagem "o Messias" seria aquele que traria a mensagem final de Deus e inauguraria o seu reino.
Pedro, ao dizer que Jesus é o Messias, faz uma profunda profissõ de fé reconhecendo que Deus estava agindo para a salvação de Israel na pessoas de Jesus, conforme profetizara Jeremias (23,5-6). Porém, até então eles não haviam compreendido bem a verdadeira missão de Jesus. Eles esperavam a vinda de um messias triunfalista, que viria derrotar os romanos como desejavam os zelotas; ou aquele que levaria o povo à observância completa da Lei, na opinião dos sacerdotes e fariseus. Ou seria aquele que restauraria triunfalmente o reino, como fora anunciado pelos profetas.
Portanto, a confissão de Pedro é o centro do evangelho e também o ponto de partida de tudo o que se segue. Depois da profissão de fé de Pedro, Jesus passou a ensiná-los sobre o que iria suceder com ele, sua paixão, morte e ressurreição. Ele pressentia que sua prisão já se tornava inivitável. Pedro, porém, chamou sua atenção na tentativa de evitar que tais fatos viessem a acontecer, mas Jesus o repreendeu severamente dizendo: "Vá para atrás de mim, Satanás! Você não pensa as coisas de Deus, mas as coisas dos homens" (Mc 8,33). Jesus é o Messias que está disposto a sofrer pela fidelidade ao projeto do Pai, assumindo até as últimas consequências sua obediência filial.
Porém, Jesus conhecia bem os seus discípulos e sabia o quanto era difícil para eles entenderem tudo isso. Sabia, também, que a visão que os discípulos tinham dele ainda era imatura; por isso os proíbe de falar sobre os seus ensinamentos para as outras pessoas. Eles precisavam conhecê-lo melhor para, só depois, anunciar ao mundo ao boa-nova do reino.

Serviços de animação bíblica (sab)
Coragem! Levanta-te! Ele te chama! (Mc 10,49)
Discípulos Missionários a partir do evangelho de Marcos
Mês da bíblia - 2012 / Texto para o povo
Paulinas - Pág. 23-25