domingo, 20 de maio de 2012

Equilibrio entre silêncio e palavra

No próximo dia 20, celebramos o Dia Mundial das Comunicações Sociais, com o tema“Silêncio e palavra: caminho de evangelização”. Em carta, o Papa Bento XVI ressaltou o equilíbrio entre a palavra e osilêncio para que o processo humano de comunicação aconteça de forma integradae, assim, tenha valor e significado.
Amensagem do pontífice em alusão à data é publicada no dia de São Francisco deSales, o padroeiro dos jornalistas, no dia 24 de janeiro. Já o Dia Mundial dasComunicações Sociais é celebrado no domingo anterior a Pentecostes e é o únicodia mundial estabelecido pelo Concílio Vaticano II, em 1963, por meio dodecreto Inter mirifica.
BentoXVI esclarece que o silêncio não é a ausência de comunicação, mas sim ummomento necessário para discernir a utilidade das abundantes informaçõesdisseminadas pelas mídias. “O silêncio é parte integrante da comunicação e, semele, não há palavras densas de conteúdo”, escreveu o Papa.
Elelembrou que grande parte da dinâmica atual da comunicação é feita por perguntasà procura de respostas. Com a internet, nos sitesde buscas e nas redes sociais, cada vez mais as pessoas estão à procura deinformações, sugestões e conselhos, mas se veem repletas de respostas aquestões que nunca se puseram e a necessidades que não sentem.
Nofundo, todas essas perguntas manifestam a inquietação que traz o ser humano, àprocura de verdades que deem sentido e esperança à existência. Porque o homemnão se sente satisfeito com opiniões incrédulas e simples experiências de vida,sobretudo neste momento em que vivemos, no qual, ao comunicar-se, as pessoaspartilham um pouco de si mesmas, ou seja, sua visão de mundo, seus ideais eesperanças.
Porisso devemos ter cautela ao visitar os sitese redes sociais. O homem contemporâneo deve viver não apenas momentos dereflexão e de busca verdadeira, como também encontrar espaços de silêncio,ocasiões de oração, meditação e partilha da palavra de Deus. A exortação apostólicapós-sinodal Verbum domini, de 30 de setembro de 2010, diz que:“Deus fala também por meio do seu silêncio. A experiência da distância doOnipotente e Pai é etapa decisiva no caminho terreno do Filho de Deus, palavra encarnada.Nestes momentos obscuros, Ele fala no mistério do seu silêncio”. 
Então,da mesma forma como Deus fala ao homem através do silêncio, também o homemdescobre no silêncio um meio eficaz de falar de Deus e com Deus. Quando falamosda grandeza de Deus, a nossa linguagem revela-se sempre inadequada e, destemodo, abre-se o espaço da contemplação silenciosa. A partir daí podemosmergulhar na fonte do amor que nos conduz ao encontro do nosso próximo.
Comorecorda o Concílio Vaticano II, a revelação divina realiza-se por meio de “açõese palavras intimamente relacionadas entre si, de tal modo que as obras,realizadas por Deus na história da salvação, manifestam e confirmam a doutrinae as realidades significadas pelas palavras; e as palavras, por sua vez,declaram as obras e esclarecem o mistério nelas contido”. E tal desígnio desalvação culmina na pessoa de Jesus de Nazaré, mediador e plenitude de toda a revelação.Foi Ele que nos deu a conhecer o verdadeiro rosto de Deus Pai e, com a sua cruze ressurreição, nos fez passar da escravidão do pecado e da morte para aliberdade dos filhos de Deus.
Dessaforma, retornemos à questão inicial sobre as inquietudes humanas. À questãofundamental sobre o sentido da vida, o homem encontra resposta no mistério deCristo. E é justamente este mistério que impulsiona o cristão a tornar-se umanunciador da esperança e da salvação, uma testemunha fiel do amor verdadeiro, capazde promover a dignidade, construindo a justiça e a paz.
OPapa finaliza a carta ressaltando que “educar-se em comunicação quer dizeraprender a escutar, a contemplar, para além de falar; e isto é particularmenteimportante para os agentes da evangelização: silêncio e palavra. Ambos sãoelementos essenciais e integrantes da ação comunicativa da Igreja para umrenovado anúncio de Jesus Cristo no mundo contemporâneo”.  O sumo pontífice confia, também, à VirgemMaria, toda a obra de evangelização que a Igreja realiza através dos meios decomunicação social.
Emmarço, a Comissão Episcopal Pastoral para a Comunicação da Conferência Nacionaldos Bispos do Brasil –CNBB – enviou para todas as arquidioceses e dioceses doBrasil um livreto contendo a mensagem do papa; uma reflexão do presidente da comissão,o arcebispo de Campo Grande, Dom Dimas Lara Barbosa; e sugestões de comocelebrar a data. O material também está disponível para download no site da CNBB.
ACNBB sugere, por meio do livreto, algumas maneiras de evidenciar o Dia Mundialdas Comunicações Sociais durante as celebrações. Entre essas ações, estão:convidar os profissionais de comunicação a levarem os seus instrumentos detrabalho para serem abençoados ao final da celebração, fazer memória do processolocal de comunicação, inserir cantos e preces relacionadas ao tema, eapresentar produções locais de comunicação durante o ofertório.
Outradica da CNBB é inserir a imagem de Nossa Senhora antes da procissão de entradaou após a saudação inicial do presidente da celebração, a fim de renovar a entregada Pastoral da Comunicação a Nossa Senhora Aparecida.  Em 2008, a PASCOM da Igreja no Brasil foientregue à proteção da padroeira do Brasil, durante o encontro nacional decoordenadores.

Ádamo Antonioni e Fládima Christofari
Rádio Imaculada Conceição 580 AM
Campo Grande – MS

Fonte: Revista O Mílite - maio de 2012

http://cnbb.org.br/site/imprensa/internacional/9304-livro-com-a-mensagem-de-bento-xvi-para-o-dia-da-comunicacao-disponivel-para-download