domingo, 13 de maio de 2012

Abertura da Assembleia Geral

Antes da missa, as assembleares estiveram no "auditorium" – ora sala assemblear, onde Marina Melis, Diretora Geral, deu o bem-vindo a Frei Antonio Renzini, Assistente Geral do Instituto, que como sabemos participará de todas as sessões da Assembleia, e apresentou a todos uma breve introdução:

Marina Melis, Diretora Geral do Instituto
"Vivamos este evento na luminosidade deste tempo pascal e direi pentecostal, visto que o concluíremos exatamente na Solenidade de Pentecostes. Um tempo litúrgico de graça, no qual proclamamos com alegria que Cristo nossa Páscoa ressuscitou e, subiu ao céu, envia o dom do Espírito na Igreja para que possa anunciá-lo com coragem ao mundo. É este o mistério central da nossa esperança cristã que dá forma também ao nosso compromisso de seguimento radical do Senhor crucificado e ressuscitado!

VIII Assembleia Geral: tempo de graça, de alegria, de renovada efusão do Espírito sobre aqueles que participarão mas também sobre toda a nossa Família Consagrada. O tema, o espírito no qual temos tentado viver neste tempo pre-assemblear, foi o da alegria. Portanto, a Assembleia deve ser caracterizada pela alegria. Existe um lindo texto das fontes franciscanas no qual se recorda o famoso Capítulo das esteiras que aconteceu no campo de S. Maria dos Anjos, em Assis, e que se diz, que ao mesmo tempo que os freis de toda Europa se convergiam em Assis, 'uma santa alegria se apoderava de todos os freis'. Que esta santa alegria se apodere também de nós!

VIII Assembleia Geral: tempo especial no qual somos chamadas a sintonizar-nos com aquele Deus que conduz a história e portanto também a nossa história e a conduz no amor, como diz o Papa. Já no início da Igreja, o Espírito Santo  tinha indicado os caminhos da envangelização e do testemunho, derramando a sua luz e o seu poder sobre uma comunidade reunida na oração e no amor (At 1,14). Era um comunidade incerta, medrosa por aquilo que havia acontecido, e foi exatamente esta situação de pobreza e de insegurança, que atraiu o poder do Espírito e que tornou aquela comunidade tão receptiva à vontade de Deus. O importante, porém foi que os discípulos estiveram unidos no amor; este é o modo mais seguro para se certificar de que Deus trabalha em nós e através de nós. Ao iniciar esta nossa Assembleia, portanto, o mais importante é que exista entre nós este clima de amor, comunhão e unidade."

No início da solene celebração eucarística. Marina saudou o Frei Marco Tasca, Ministro Gera da Ordem:

Frei Marco Tasca, Ministro Geral da Ordem
"Bem-vindo e muito obrigada por estar presente hoje aqui, nesta celebração solene de abertura da nossa VIII Assembleia Geral. Obrigada porque a sua presença é sinal de unidade entre o nosso Instituto e a Ordem dos Frades Menores Conventuais, unidade presente desde o dinício do nosso caminho, seja pelo carisma franciscano que compartilhamos e seja porque o nosso fundador era um Frei Menor Conventual. Este  caminho de comunhão foi se consolidando durante os anos. Pessoalmente nestes seis anos, obrigada pela sua afetuosa e cordial proximidade, experimentei estima, encorajamento pelo Instituto e pela missão. Foram crescendo nossas relações de colaboração e de fraternidade, graças às quais podemos dizer que nos sentimos uma única família. Obrigada e entregamos à sua recordação este tempo extraordinário de graça".

O Ministro Geral, não somente expressou com espontaneidade a alegria de poder estar conosco nestes dias, mas também confirmou esta comunhão dizendo que "sim, temos muito em comum, de modo especial temos um sonho: a Milícia da Imaculada...". Na homilia, referino-se ao trecho do Evangelho de domingo, sublinhou a importância de termos sido chamadas pessoalmente, escolhidas por Deus no batismo e na vocação especial, e do nosso estar apaixonadas por Jesus para que outros possam se apaixonar pelo nosso estilo de vida - estilo de vida caracterizado pelo amor, amor cuficicado, que sabe morrer a si mesmo para se tornar dom e dar vida.

Missionária Antonella Di Piazza
Polônia