sexta-feira, 13 de março de 2015

Eis-me aqui! Para sempre

“O anjo Gabriel foi enviado por Deus a uma virgem... e o nome da virgem era Maria. Entrando onde ela estava, disse-lhe: “Alegra-te, cheia de graça, o Senhor está contigo!”... Eis que conceberás no teu seio e darás à luz um filho, e o chamarás com o nome de Jesus... Eu sou a serva do Senhor; faça-se em mim segundo a tua palavra!” (Lc 1,26-38).

Esta página do Evangelho nos apresenta o chamado e a missão de Maria. O anjo é enviado por Deus a Maria para falar-lhe do projeto que Deus tem para Ela e pedir o seu consentimento. Deus tem para cada um de nós um desígnio de amor e não o realiza sem nós. Busca a nossa livre adesão.

“E Entrando onde ela estava, disse-lhe: “Alegra-te, amada de Deus!”. A primeira palavra que Deus diz a Maria e a cada um de nós é: “Alegra-te!” A primeira palavra do Evangelho é uma palavra de alegria. Antes de chamar para uma missão, Deus convida à alegria: “Alegra-te, sê feliz!”. Quando Deus entra na nossa vida não vem para pedir, mas para dar. Vem para dizer a cada um de nós: abre-te à alegria. Deus se inclina sobre cada um de nós e coloca em nossas mãos e em nossos corações uma promessa de felicidade.

“O Senhor está contigo!”. Acontece com Maria um fato inédito, impensável. Entra onde ela está aquele Deus que desde sempre foi o Deus de Abraão, de Isaac, de Jacó. O Deus dos Pais. Um Deus do qual outros fizeram experiência pessoal, agora é o Deus conosco. Um Deus para ser acolhido e doado, para se fazer nascer e crescer no coração dos homens.

“Eu sou a serva do Senhor!”. Maria chama a si mesmo de “serva”. Servir é um modo novo de viver. Não mais voltados a si mesmos, fechados; mas apertos, voltados a Deus. Substitui-se a lógica da posse pela lógica do dom. “Servo”, em seu termo original significa colado. Maria é colada em Deus, totalmente aderente a Ele.
“Eu sou a serva do Senhor!”. Palavras pronunciadas sem reserva. Maria entra no plano da salvação com os sentimentos de disponibilidade total. Orígenes, um autor antigo, coloca na boca de Maria uma expressão muito bela: “Sou uma tabuinha de cera, o Altíssimo escreva o que desejar”.

“Faça-se em mim segundo a tua palavra!”. Faça-se é uma forma optativa do verbo grego ghenoito e significa: não desejo outra coisa que fazer a vontade de Deus e fazê-la com alegria. O verbo no optativo, portanto, indica um desejo intenso. Maria pronuncia um sim com todo o coração.
em mim: Maria não realiza somente um gesto ou cumpre uma tarefa. Coloca em jogo a sua vida. Nós fazemos tantas coisas. Trabalhamos, às vezes, em vários setores. Caminhamos curvados sob o peso de tantos serviços pra se fazer ou já feitos. E nos lamentamos! Maria nos mostra que o caminho da existência não é só um fazer. É colocar em jogo toda a vida. É um doar-se. Maria no abandono da fé se entrega totalmente a Deus e à sua Palavra. Arrisca tudo e para sempre.

“Faça-se em mim”: Na escola da Mãe do Senhor estas palavras são vividas pelo Padre Kolbe até a oferta da sua vida. Em apenas doze anos (1927-1939) a comunidade criada por ele torna-se um imenso convento com mais de 700 frades, a ponto de se temer a criação de uma nova Ordem na Ordem. Sem campanhas vocacionais pomposas, Padre Kolbe exortava: “Venham trabalhar pela Imaculada!”. Mostrava a beleza e a urgência de ser missionário. “Eu vivo só pelas almas: esta é a minha missão” escreveu em 1933 do navio italiano “Conte Rosso” referindo-se à conversão do ministro plenipotenciário japonês Kawai (cf. SK 530).
Como Maria, também o sim de Padre Kolbe tem a marca da fidelidade. É um sim sem “se” e sem “mas”. Até o fim.

É possível amar para sempre? Hoje as pessoas têm medo de fazer escolhas definitivas. Isso vale para quem se prepara para o matrimônio e também ao sacerdócio e para a vida de consagração. É um medo geral, próprio da nossa cultura. Fazer escolhas para uma vida inteira, parece impossível. Hoje tudo muda rapidamente, nada dura muito. O amor para sempre, podemos também dizer, como exemplo, que se constrói como uma casa, não sobre a areia dos sentimentos que vão e vêm, mas sobre a rocha do amor verdadeiro, o amor que vem de Deus (cf. Papa Francisco, mensagem às famílias, 15/02/14). Como o amor de Deus é estável e é para sempre, assim o nosso amor pode ser estável e para sempre. O segredo é: estar colados em Deus como Maria. Como o Padre Kolbe.
Para expressar um para sempre, a nível planetário, cunhou-se a palavra forever (para sempre) para que possa ser entendida por todos sem equívocos de linguagem.
Forever para acolher e anunciar o Rosto de Deus Amor.

Angela Esposito
Missionária da Imaculada-Padre Kolbe
Polônia

Todo o dia 14, as Missionárias da Polônia estarão depositando na cela de Padre Kolbe as intenções enviadas para o e-mail: celakolbe@kolbemission.org