quinta-feira, 7 de junho de 2012


Encontro com o grande rei

Amor à eucaristia: centro da vida de Padre Kolbe
São Maximiliano Kolbe experimentou a união íntima com Jesus presente na eucaristia. Esta experiência de forte amor eucarístico tinha sido assumida por ele dentro da sua família. Em Pabianice, de fato, como lembra Antonina Koch: "Nos domingos e nas festas os Kolbes frequentavam a Igreja, como todos faziam naquela época, indo juntos para as celebrações". E não foi sem razão que lá, na Igreja de São Mateus, o jovem Raimundo recebeu a visão das duas coroas: a branca e a vermelha.

O testemunho mais bonito sobre a sua devoção eucarística durante o período dos estudos em Roma, Itália, nos é dado pelo Padre José Pal: "O amor a Jesus Sacramentado a Nossa Senhora tocava o piedosíssimo coração dele até as suas fibras mais íntimas. Inscreve-se para a adoração perpétua no Mosteiro das Irmãs Adoradoras fora da Porta Pia. Nós éramos um pouco doentes, com a permissão do Padre Reitor, saíamos juntos, só nos dois; a nossa caminhada consistia em visitar as Igrejas onde tinha a exposição do Santíssimo, especialmente aquela do Sagrado Coração, perto do Quirinale, onde tinha adoração perpétua.

Podemos dizer que a cada hora do dia ele visitava o Santíssimo, pois, antes e depois de cada aula ou recreação e, à noite, era quase sempre o último a sair da capela. Enfim, desde quando foi ordenado sacerdote, celebrava todos os dias com muitíssimo recolhimento e devoção. Dava para ler em seus olhos que era totalmente imerso no sobrenatural".

Revista O Mílite - 2005